sexta-feira, 19 de julho de 2013

As Mulheres do Impressionismo




"Numa manhã um de nós já não tinha preto, e assim nasceu o Impressionismo"

Renoir








Claude Monet Impression, Soleil Levant, 1872. Musée Marmottan Monet, Paris. É atribuído ao crítico Louis Leroy o nome Impressionismo, retirado do título da pintura de Monet. Desse movimento em artes plásticas fizeram parte quatro mulheres, são elas:







Eva Gonzalés (1849-1883) Pintora impressionista. Nasceu em Paris, Começou seus estudos com o renomado retratista Charles Chaplin. Mais adiante, tornou-se aluna e modelo de Manet. Casou-se com o artista Henri Guirard, a quem a artista retratou diversas vezes. Aos 34 anos, morreu durante um parto. Sua curta vida foi a causa de ser a menos conhecida das quatro impressionistas.



Enfant de Troupe, 1870. Musée Gaston Rapin.






Reading in the Forest, 1880. Musée Petit Palais, França.









Marie Bracquemond (1840-1916) Nasceu em Argenton-en-Lundunvez e morreu em Paris. Seu nome de solteira era Marie Quiveron. Quando seus pais foram morar em Paris, ela iniciou maior interesse pela pintura. Começou sob a orientação de M. Wasser e, com seu notável progresso transferiu-se para o atelier de Ingres, onde começou seu treinamento com dois de seus assistentes Flandrin e Signol. Frequentava o Louvre e, lá conheceu o artista Felix Bracquemond com quem se casaria em 1869. No ano seguinte, nasceu seu filho Pierre. Ambos trabalhavam no atelier de Auteuil. Ela influenciada pelo Impressionismo, mudou seu estilo e ficou próxima de Monet e Degas. Mais adiante, recebeu forte influência de Gauguin. Essa nova fase desagradou seu marido, que se recusava a comentar e a mostrar seu trabalho. Ela se afastou das mostras públicas e continuou a pintar trabalhos em particular. Marie Bracquemond é considerada uma das três damas do Impressionismo junto com Berthe Morisot e Mary Cassat.

Woman with Umbrella,1880. Coleção particular






Petit Paysage avec Maison. Musée de Rouen











Berthe -Mari-Pauline-Morisot (1841-1895) pintora e gravurista francesa. Estudou com Corot. Depois tornou-se próxima de Manet de quem sofreu grande influência, especialmente em suas pinturas de exterior. Mulher de grande cultura e charme era admirada pelos amigos próximos, entre eles Baudelaire, Zola, Chabrier,Renoir e Monet. Casou-se com Eugène irmão mais novo de Manet. Suas pinturas com freqüência incluíam membros de sua família. 



La chasse aux Papillions, 1874. Musée d'Orsay, Paris. 






Julie and Eugene Manet, 1883. Coleção particular.

Mary Cassat (1884-1926) Pintora e gravurista americana nasceu em Pittsbourgh. Aos 7 anos, mudou-se com a família para Paris, onde aprendeu francês e alemão. Na volta, estudou na Academia da Filadélfia. Foi para Paris aperfeiçoar sua técnica, contra a vontade do pai. Lá como a Academia não aceitava mulher como aluna, estudou com professores e passou a copiar os mestres do acervo do Louvre. Conheceu Degas com quem teve relação muito próxima e a fez entrar para o grupo dos impressionistas. É conhecida como pintora das mães e filhos pela qualidade e importância com que o tema foi retratado em sua reconhecida obra. Foi uma das raras pintoras americanas do século XIX e foi a primeira americana impressionista. Morreu em Paris.








Summertime, 1894. Coleção particular. 





Woman with Baby, 1902. Clark Institute.

Nenhum comentário:

Postar um comentário